News

Exames de bebê dão negativo e 1º caso suspeito de febre maculosa é descartado – Capital

Doença é transmitida pela picada do carrapato-estrela, quando infectado por bactéria (Foto: Divulgação/Prefeitura de Contagem)
Doença é transmitida pela picada do carrapato-estrela, quando infectado por bactéria (Foto: Divulgação/Prefeitura de Contagem)

É negativo o resultado dos exames que investigaram a suspeita de febre maculosa em um bebê de 1 ano, de Campo Grande. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (28), pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

O caso foi o primeiro suspeito da doença em Mato Grosso do Sul, logo após surto em Campinas (SP), que provocou mortes e deixou o País sob alerta. A criança apresentou sintomas característicos da doença em 17 de junho e seguiu internada em hospital particular da Capital até o dia 19 do mesmo mês.

As amostras de sangue do paciente foram analisadas pelo Instituto Adolfo Lutz, no Estado de São Paulo, que é referência para o diagnóstico. A coleta foi feita na data da notificação.

Além dos sintomas serem suspeitos, a criança tinha histórico de viagem recente à região rural de Guia Lopes da Laguna. Ela mora em Campo Grande.

Outros casos – A Sesau ainda não descarta a incidência da doença em Campo Grande. Outros 15 pacientes que apresentaram sintomas da febre maculosa entre junho e julho aguardam o resultado de exames.

As amostras deles foram enviadas para o mesmo instituto. O resultado leva, pelo menos, 20 dias para sair a partir do recebimento.

O último caso de febre maculosa foi confirmado na Capital em 2018. Na época, o paciente morreu em decorrência dela.

O que é – A febre maculosa foi descoberta em 1927. Causada por uma bactéria encontrada em carrapatos, mais comumente o carrapato-estrela, é uma doença infeciosa febril aguda.

Os sintomas iniciais da doença podem ser confundidos com os de outras enfermidades. Basicamente, são dor no corpo e dor de cabeça. Após três a quatro dias, a maioria das pessoas começa a apresentar exantemas (pintas), geralmente nos punhos e tornozelos, em seguida vão ficando arroxeadas e se espalhando para o centro do corpo.

Source link