Sports

O que esperar das oitavas de final da Copa do Mundo feminina? Veja os confrontos

Campinas, SP, 03 – Com o fim da fase de grupos da Copa do Mundo feminina, disputada na Austrália e na Nova Zelândia, foram definidas as 16 seleções que participarão do mata-mata do torneio. São elas: Suíça, Noruega, Austrália, Nigéria, Japão, Espanha, Inglaterra, Dinamarca, Holanda, Estados Unidos, França, Jamaica, Suécia, África do Sul, Colômbia e Marrocos. As oitavas de finais começam neste sábado (05), às 2h (de Brasília) com a partida entre Suíça e Espanha.

alemanha copa do mundo fem
Colômbia eliminou a bicampeã Alemanha (Foto: Divulgação)

SUÍÇA X ESPANHA

Com dois empates e uma vitória, a Suíça se classificou em primeiro lugar do Grupo A com apenas cinco pontos. Ao todo, a equipe marcou dois gols em três jogos, mas tem em sua defesa a principal arma para sonhar com uma vaga nas quartas de final – a seleção ainda não tomou gols na Copa do Mundo.

Do outro lado, a Espanha ficou em segundo lugar do Grupo C. O time de Alexia Putellas encantou o mundo em suas duas primeiras partidas, goleando Zâmbia e Costa Rica. Na última rodada, no entanto, as europeias levaram 4 a 0 da seleção japonesa.

Em um jogo que deve colocar o ataque espanhol contra a defesa suíça, o favoritismo recaí sobre as espanholas. Mas a Suíça já provou que é capaz de amarrar um jogo e, no contra-ataque ou nos pênaltis, vencer a partida.

HOLANDA X ÁFRICA DO SUL

Após uma goleada de 7 a 0 contra o Vietnã, a Holanda chega as oitavas de final como favorita. Líder do Grupo E, as holandesas tem o segundo melhor ataque da competição e são as atuais vice-campeãs do torneio. A geração que amargou uma derrota para os EUA em 2019 encara o Mundial de 2023 como uma chance de redenção.

Já a África do Sul, segunda colocada do Grupo G, chega a fase de mata-mata de uma Copa do Mundo pela primeira vez em sua história. A classificação, no entanto, veio com muito sofrimento. O jogo contra a Itália, que definiu a vaga para as oitavas de final, foi marcado por viradas, empates e um gol salvador nos acréscimos.

JAPÃO X NORUEGA

Com o melhor ataque, a melhor defesa e uma campanha perfeita na fase de grupos, o Japão vem com tudo para o mata-mata. Campeãs mundiais em 2011, a atual geração japonesa quer repetir a dose e ganhar novamente o torneio.

Para isso, contam com um time entrosado desde as categorias de base e uma adaptabilidade em seu plano de jogo. As asiáticas sabem jogar com a posse de bola, ou sem ela, de maneira igualmente confortável. Jogando dessa forma, golearam em todas as partidas da fase de grupo.

A Noruega, por sua vez, chega com moral após uma goleada contra Filipinas na terceira rodada. As norueguesas empataram com a Suíça, que se classificou em primeiro do Grupo A, e venceram a anfitriã Nova Zelândia pelo placar mínimo.

SUÉCIA X ESTADOS UNIDOS

Dona de uma campanha perfeita na primeira fase, com direito ao segundo melhor ataque da competição, a Suécia foi a líder do Grupo G. Uma goleada contra a Itália e uma vitória convincente contra a Argentina credenciam o time europeu para as quartas de final. O único problema? A adversária delas é a atual bicampeã do torneio.

Os EUA já viram dias melhores. Se antes a seleção era considerada imbatível, o Mundial de 2023 mostrou que a equipe de Rapinoe e Morgan já não é mais tudo isso. Com a pior campanha de sua história, as norte-americanas sofreram para se classificar e quase pararam em Portugal. O mata-mata, no entanto, oferece uma nova chance para a geração mais vencedora do país provar que todos os seus críticos estão errados.

INGLATERRA X NIGÉRIA

A Inglaterra confirmou seu favoritismo no Grupo D e se classificou em primeiro lugar com uma campanha perfeita. Uma das mais cotadas para ganhar o torneio, as europeias apresentaram um bom futebol até o momento. Se as duas primeiras vitórias foram conquistadas com um placar mínimo, as inglesas golearam a China na terceira rodada e querem trazer o futebol de volta para casa.

Sem jamais ter ficado de fora de uma edição de Copa do Mundo, a Nigéria fez bonito e garantiu sua classificação para as oitavas de final do Mundial de 2023. Com dois empates e uma virada incrível contra a Austrália, o time africano foi a única equipe do Grupo B a não ser derrotada.

Inglaterra venceu na abertura da Copa do Mundo Feminina
Inglesas também se classificaram (Foto: Getty Images)

COLÔMBIA X JAMAICA

Única seleção sul-americana ainda disputando a Copa do Mundo, a Colômbia entra em campo nas oitavas de final com confiança. Apesar da derrota para Marrocos na última rodada da fase de grupos, as colombianas apresentaram um bom futebol e contam com uma das estrelas do torneio: Linda Caicedo, de apenas 18 anos.

Já a Jamaica surpreendeu o mundo ao empatar com França e Brasil e se classificar em segundo lugar do Grupo F, eliminando a seleção brasileira no processo. Com uma defesa firme, as jamaicanas não levaram um gol até o presente momento da competição. No ataque, a esperança é que a velocidade de Bunny Shaw seja o suficiente para surpreender as colombianas.

AUSTRÁLIA X DINAMARCA

Mesmo sem sua principal jogadora, a Austrália se apoiou em sua torcida e liderou o Grupo B. Se Sam Kerr, que ficou no banco durante toda a fase de grupos, não pode ajudar as Matildas, a anfitriã contou com o apoio local para golear o Canadá e assegurar a vaga para as oitavas de final na terceira rodada. Com o retorno da jogadora do Chelsea e o incentivo de jogar em casa, as australianas sonham com o título inédito.

Após 28 anos, a Dinamarca está de volta a um mata-mata de Copa do Mundo. As europeias confirmaram o status de segunda força do Grupo D e venceram com facilidade Haiti e China, perdendo apenas para a favorita Inglaterra por 1 a 0. Agora, o objetivo é vencer a Austrália e tentar superar a melhor campanha do país em um Mundial, quando ficaram em sexto lugar em 1995.

FRANÇA X MARROCOS

Em um repeteco da semifinal da Copa do Mundo masculina de 2022, França e Marrocos se enfrentam nas oitavas de final. A equipe europeia tomou um susto quando, logo no primeiro jogo, empatou com a Jamaica. Vinda de um cenário conturbado após a demissão da treinadora Corinne Diacre há seis meses do início do torneio, as francesas reencontraram o prumo contra o Brasil e golearam o Panamá para garantir a liderança do Grupo F.

Do outro lado da chave, a seleção marroquina começou o torneio com o pé esquerdo. As africanas sofreram uma dolorosa goleada de 6 a 0 aplicada pela Alemanha. Elas, no entanto, se reergueram e bateram a Coreia do Sul e a Colômbia pelo placar mínimo. O favorito pode até ser Francês, mas as marroquinas já mostraram que não podem ser subestimadas.

Confira também:




Source link